Fabiana e Klineman se apresentam ao Praia Clube

A central Fabiana e a ponteira Klineman se apresentaram hoje ao Praia Clube para temporada 2016/2017. A bicampeã olímpica Fabiana vestirá a camisa do Praia Clube pela primeira vez e disse está feliz em fazer parte da equipe.

“Estou muito feliz em fazer parte dessa equipe. A minha expectativa é muito grande, de estar chegando para somar, para ajudar, nesse projeto. Já vinha recebendo convites para fazer parte desta equipe há alguns anos e este ano foi uma grande oportunidade” , disse Fabiana.

A ponteira Klineman vai para sua segunda temporada no clube, a jogadora foi o destaque do Praia na última temporada e também a maior pontuadora da Superliga com 455 pontos e falou sobre a nova temporada em Uberlândia.

“É muito bom estar de volta, sentir novamente essa familiaridade. Todo mundo tem sido muito bem receptivo comigo. É bom iniciar uma temporada com o mesmo time. É a primeira temporada em que eu renovo com um time profissional. Já tem essa familiaridade, mas ao mesmo tempo sei que tenho que trabalhar duro para voltar a ser a Alix da temporada passada” , disse a norte-americana.

Foto:  Lucas Papel

Fonte: globoesporte.globo.com/

 

Tijana Malesevic dedica medalha de prata a sua cidade natal Užice e fala sobre o Brasil

Medalhista de prata nos jogos Olímpicos do Rio, a ponteira Tijana Malesevic dedicou sua conquista a sua cidade natal Uzice.

É uma honra ser capaz de obter uma medalha olímpica para Uzice. Todo mundo que me conhece sabe o quanto eu amo a cidade e como estou orgulhoso dele. Onde eu jogar,carrego Uzice comigo e todo mundo sabe onde estou.  Espero que essa medalha seja uma grande motivação para vôlei feminino em Uzice e o retorno à sua antiga glória – disse Malesevic ao site sport.blic.rs.

Tijana Malesevic foi contrata pelo Vôlei Nestlé para temporada 2016/2017. Mas a jogadora revelou que antes de aceitar a proposta do Brasil, tinha acertado com um clube da Polônia, mas devido aos problemas financeiros não foi possível concluir a negociação. Depois recebeu propostas da Turquia, Itália e do Brasil.

Eu iria jogar na  Polônia, mas a transferência não deu certo porque o patrocinador retirou-se do clube. Recebi uma oferta da Turquia e Itália, mas decidi pelo Brasil. O país é bonito e há um alto nível de voleibol – disse Tijana Malesevic.

Fonte: sport.blic.rs

Foto: Divulgação / FIVB.

 

 

 

Maja Ognjenovic fala sobre os Jogos do Rio e cogita aposentadoria da seleção

Medalhista de prata nos jogos Olímpicos do Rio, a levantadora Maja Ognjenovic deu entrevista ao site zurnal.rs, falou sobre os jogos do Rio e seu futuro na seleção. Maja tem 32 anos  e a 13 anos dedicados à seleção.

Sobre a sensação de conquistar uma medalha olímpica Ognjenovic mostrou-se feliz e satisfeita:

 É uma sensação de indescritível. Agora, que tudo terminou, e depois de tantos anos de espera por algo como isto, devo admitir que estamos todos satisfeitos e felizes. 

E acrescentou: O nosso caminho para a medalha não foi fácil! Tivemos adversários difíceis no grupo, fomos jogando melhor e melhor a medida que o torneio avançava. Vencer as russas, as americanas, foi um grande resultado. As pessoas não percebem o quanto é a concorrência para chegar ao topo.

Para Maja esse resultado é o esforço do trabalho que também foi feito pela geração anterior:

Mas eu preciso dizer que a geração anterior, do qual eu era membro, realizou um trabalho enorme e de qualidade. Portanto, está medalha é para todas as meninas que estavam na equipe anterior  e deixaram a sua marca. Obrigado a todas!

Sobre o futuro na  seleção a jogadora vai decidir apenas o ano que vem. Agora o foco será a temporada de clubes no Eczacbasi da Turquia.

Quero esperar até o próximo ano e esperar a lista de convocação do Terzic. É difícil achar motivação para retornar após a medalha olímpica, mas que decisão será tomada ano que vem. Eu preciso de um ano grátis. Agora o foco é no clube, quero ganhar o troféu da Liga dos Campeões, eu realmente sinto falta dele. Eu vou ter uma chance nesta temporada com o Eczacibasi, criamos uma grande equipe. Eu quero ficar na Turquia até o final da minha carreira – admite Maja .

Foto: Divulgação / FIVB.

Fonte: zurnal.rs

 

Alisha Glass faz pausa na carreira

Medalha de bronze nos jogos Olímpicos do Rio, a levantadora americana Alisha Glass anunciou que vai fazer uma pausa na sua carreira e não sabe se voltará às quadras um dia.

A jogadora disse que não vai usar o termo “aposentadoria”, no entanto,  não vamos vê-la em quadra por um tempo.

“Eu não estou indo para o exterior mais. Vou passar algum tempo fora, e eu estou indo  passar algum tempo com a minha família e com meu namorado (ex-jogador da NBA Josh Childress), é apenas uma espécie de viver uma vida normal. Vou ver se isso não me puxa para uma direção diferente” , disse Glass.

Alisha Glass tem 28 anos e 1,81 de altura e já defendeu o Vôlei Futuro (Brasil), Trefl Sopot (Polônia), Modena (Itália), Fenerbahçe (Turquia) e na última temporada o Conegliano da Itália. Com a Seleção foi medalha de bronze nos jogos Olímpicos do Rio, Campeã do Grand Prix em 2010, 2011 e 2012, Campeã Mundial em 2014.

Foto: Divulgação/Lega

Fonte: record-eagle.com

Zhu: “Estou ansiosa para jogar na Liga Turca”

Campeã e MVP dos jogos Olímpicos do Rio, Zhu falou sobre os jogos e a expectativa de jogar no VakifBank da Turquia na próxima temporada.

Eu acho que o trabalho em equipe foi a chave para a vitória da China. Graças aos esforços rígidos das minhas companheiras, eu tive a oportunidade de mostrar minhas habilidades. Eu também estava muito nervosa durante a partida, enquanto Lang Ping disse-nos para concentrar em cada ponto. Ai pode saltar alto e bater duro, mas eu preciso melhorar minhas habilidades na recepção e defesa. Na vila dos atletas, eu dividia o quarto com a Xu, e ela me deu um monte de conselhos depois do treino. Quando eu tive altos e baixos, ela vinha falar comigo e me ajudava a liberar a pressão. Agora, estou ansiosa para jogar a próxima temporada da liga turca. Meus futuros companheiros de equipe Kimberly Hill, Sloetjes e Milena Rasic. Vamos fazer uma equipe forte e acho que posso aprender muito com a experiência na Turquia” , disse Zhu.

Foto e Fonte: fivb.org

Vladimir Alekno fala sobre a derrota para o Brasil

Após a partida entre Brasil e Rússia o técnico Vladimir Alekno estava insatisfeito com o resultado do jogo e criticou os árbitros da partida.

“Para nós foi uma atitude tendenciosa por parte dos juízes neste jogo, mas falar sobre isso agora não muda nada”, disse Alekno.

“Depois de Londres, após o Campeonato Europeu, não conseguimos vencer uma equipe forte. Nosso vôlei parou de se desenvolver por algum motivo. Temos que descobrir isso, por que não podemos mais bater uma equipe forte. Eles (Brasil) não nos deixaram jogar da maneira que queríamos”, acrescentou Alenko.

Foto: fivb.com

Fonte: rsport.ru

Terzic: “Vencemos o melhor time do mundo”

Hoje foi uma dia especial para o voleibol Feminino da Sérvia, além de vencer os Estados Unidos, garantiram vaga para a final do jogos Olímpicos do Rio. Veja o que disse o técnico Terzic:

Eu não consigo encontrar palavras para descrever o que significa esta vitória para mim, para o voleibol sérvio e para todos na Sérvia. É a nossa primeira medalha olímpica, que muito nos orgulha. Nós derrotados  o melhor time do mundo agora. É surpreendente, uma vitória por 3-2. Estou extremamente satisfeito.”

A levantadora Ognjenovic também falou sobre a vitória sobre os Estados Unidos:

Fomos capazes de voltar no quinto set, quando perdíamos por três pontos. Estou muito orgulhosa da minha equipa e isso é histórico para o voleibol sérvio.Vamos dar o nosso melhor na final”

Foto: fivb.org

Fonte: worldofvolley.com